Arquivos..

domingo, 30 de setembro de 2012

http://topanuncio.com.br

http://topanuncio.com.br: Anuncios gratis - Brasil

http://suzana-meirelles.blogspot.com/

quinta-feira, 24 de maio de 2012

O Bambuzal e as Cobras





Estou perdendo a vergonha de dizer que gosto das pessoas e o por que.Por vergonha,timidez e medo de ser mal interpretada,muitas vezes me calei sobre meus afetos.Me arrependi.Ou porque quem eu amava morreu,ou porque cansou de esperar e foi embora.
Não quero mais isso para minha vida.Já não há mais tempo.
Cada dia que passa me dou conta da finitude da vida ,das pessoas,das relações.Parece óbvio,mas não é.Não somos educados para lidar com o fim e temos medo dele.
Passamos a vida achando que sempre haverá tempo mais adiante para falar eu te amo,eu confio,eu gosto.Ou,não quero mais isto,não quero você,não gosto e não confio em você.
Tá errado.De novo outro clichê mas,o tempo é aqui e agora,não nos enganemos.Quem me garante estar aqui ao final deste dia?Ninguém.
Não posso saber o que há depois da morte,a não ser supor, através da minha crença.Mas posso saber da minha vida hoje.E é disto que tenho que saber dar conta.Como está a qualidade da minha vida hoje!
Esta revisão é difícil e dolorida eu sei.Viajar por dentro de si , se questionar e conhecer,não trás na maioria das vezes uma sensação
agradável.É necessária uma alta dose de tolerância,complacência e capacidade de se perdoar.Dói na carne,sangra,arde,inflama!
Mas pode ser agradável também se neste passeio por entre luz e sombras,eu conseguir nem que seja um pouco,reconhecer meus valores e minha capacidade de amar e dizer isto para mim mesma e para o outro.
Há um terreno muito árido de afetos.Neste terreno infelizmente nasci e fui criada.Para me defender desta aridez e conseguir sobreviver nela,me tornei medrosa,agressiva,cínica e irônica.Também arrogante,prepotente e orgulhosa."Não vou dizer que me importo,que te amo,que tenho medo,pois assim saberá da minha fragilidade e me destruirá".Bobagem.
Neste choque de realidade que a finitude me trouxe,pude ver que,sendo mais flexível tanto em relação a mim quanto às pessoas,me tornei mais forte.Mais resistente ao sofrimento e mais receptiva à alegria.
Como um bambuzal.Lindo! com uma folhagem farta e galhos flexíveis.Que vergam às vezes até o chão,mas não se quebram e voltam ao prumo.
As cobras gostam de esconde-se nele.Ali são acolhidas,vão e voltam.Ele as acolhe,mas não se deixa destruir por elas.
 · 

Cotidiano

Cotidiano



Minha avó dizia :"Inhana tenha modos"!ah! vó cansei,não quero ter modos,nem compostura,nem razão.Só paz!

(1) Twitter / Início

Minha avó dizia :"Inhana tenha modos"!ah! vó cansei,não quero ter modos,nem compostura,nem razão.Só paz!

domingo, 28 de agosto de 2011

A Al Qaeda vence na líbia com ajuda americana e européia

Por Jamil Chade, no Estadão:
Jornais europeus e árabes noticiaram ontem que muitos comandantes rebeldes da Líbia têm relações com a Al-Qaeda. As informações, com base em supostos dados de inteligência de países da União Europeia, criou um mal-estar entre os governos que ajudaram, direta ou indiretamente, a derrubar o ditador Muamar Kadafi.

Segundo as revelações, Abdelhakim Belhaj, um dos chefes militares dos rebeldes e hoje governador de facto de Trípoli, foi um jihadista. Ele até já teria sido preso pelo serviço secreto americano, há pouco mais de sete anos, por suas atividades terroristas.

Belhaj, que é conhecido pela CIA como Abou Abdallah al-Sadek, liderava, antes dos ataques de 11 de Setembro, o Grupo Islamista Combatente Líbio (GICL), que tinha dois campos de treinamento no Afeganistão do Taleban.

Segundo o jornal francês Libération, a inteligência da França atesta que o rebelde foi detido pela CIA, em 2003, “na Ásia” e enviado para uma das prisões secretas mantidas pelo governo americano na guerra ao terror.

Anos depois, quando Kadafi oficialmente renunciou ao terrorismo, a CIA entregou Belhaj ao regime líbio, que o teria mantido preso. Durante esse período, a ditadura na Líbia confirmou que ele e outros jihadistas teriam desistido da guerra santa. Em 2010, Saif al-Islam, filho do coronel, teria mandado libertar Belhaj.

Ao jornal francês La Croix, o pesquisador Kader Abderrahim questiona se essa renuncia à jihad de fato ocorreu. “Foram encontrados líbios do GICL em todas as células da Al-Qaeda”, disse Abderrahim. Ele lembrou ainda que o grupo esteve ativo no Iraque durante a invasão americana.

O alerta sobre comandantes líbios ligados à Al-Qaeda também foi feito pelo rei saudita, Abdullah bin Abdelaziz al-Saud, em um recente encontro com o presidente do Senegal, Abdoulayé Wade. “Precisamos ter muito cuidado com o Conselho Nacional de Transição da Líbia”, teria dito o rei, segundo a imprensa europeia. “Ele está infiltrado pela Al-Qaeda.”